Estava escuro... tinha medo... mas fez-se luz, iluminava-me e a tudo o que me rodeava. Era eu, foi o que aconteceu quando me descobri a mim próprio!

sexta-feira, agosto 18, 2006

Concha


Árvores vejo, o sol espreita, o vento respira.

Fecho os olhos e vejo uma concha fechada

No fundo do mar oscila mais acima, mais abaixo.

Á praia veio parar, como por magia,

Sente o rebentar das ondas furiosas

Por do mar fugir.

Continua fechada,

Na areia parada, pelo sol fustigada.

Um menino brinca à beira-mar,

Um casal passeia e contempla o luar

Ups, levou uma pazada, não se abriu

Ah, foi pisada, manteve-se fechada.


Forte concha esta, resiste ao mar, ao sol, ao homem.

Que concha misteriosa é esta?

Quando se abrirá?

4 comentários:

Flôr disse...

lindo!
é da tua autoria?...
tens muito gente para a coisa... :)

obrigado tb pela tua visita ao meu blog. Eu ainda estou no início. percebo mt pouco de net. Mas tenho esperança que um dia... terei o meu blog "só-parecido" com o teu.
inté

Flôr disse...

quiz dizer, muito jeito...

Funny disse...

Sim, este texto é da minha autoria, como quase todos os que por aqui aparecem.

Há raras excepções, mas nesses casos tenho sempre o cuidado de identificar a fonte.

zeca disse...

Passei para deixar um desejo:

O meu desejo que passes um bom fim-de-semana :)

Abracinho