Estava escuro... tinha medo... mas fez-se luz, iluminava-me e a tudo o que me rodeava. Era eu, foi o que aconteceu quando me descobri a mim próprio!

sexta-feira, julho 23, 2004

Amo-te tanto q fui cruel ctg...

Quero-te dizer algo, mas as palavras não me saem, quer tocar-te m os musculos n se movem, quero te interpelar, falar, ouvir, escutar, olhar... m n consigo dizer, nem fazer, nem sequer prestar-te atenção.

Paro! Fico q nem estátua ou (des)ando apressadamente, para te fugir, para n te ver mais, para te esquecer, para me esquecer, para me enganar, para me crucificar. No entanto, td o q te queria dar era o meu amor. Um amor simples e verdadeiro, m n fui capaz de passar a barreira do meu espírito pq tu me intorpedecias de misericórdia, de pena, de infelicidade, de lástima... pq tu n tens q comer qd tens fome, tu n tens liberdade para falar, tu n tens o q estudar nem onde estudar, pq tu és uma criança condenada a morrer antes de nascer, pq senão for da fome, é da sede, se n for da sede, há-de ser de doença... pq tu tens grades no coração q te impuseram na tua nação, pq tu és julgado em cada olhar de desdém de cima para baixo de qm passa na rua...... pq tu..., pq tu...

E eu q apenas quero-te amar, fui impotente para o demonstrar! Até morro de vergonha por não ter parado, não ter olhado, não ter escutado, não ter-te ajudado a seres qm querias... mas qm morreu, para a vida, para a sociedade, para ti proprio, ou mm fisicamente... foste TU!

4 comentários:

Anónimo disse...

Bem!!! Achei o teu post um bocado confuso, ou então sou eu que hoje não estou de espirito muito aberto!! já li duas vezes, talvez três e fiquei na mesma :)
Talvez logo, mais relaxado e com menos coisas a atormentarem-me o espirito consiga dizer algo mais constructivo, se não aqui fica a minha opinião, está confuso. Amas mas não lutas, Amas mas não queres, Amas etc etc etc. Não percebi :)
Força e continua

Anónimo disse...

se queres amar, ama (sem medos, complexos, sem pensamento, sem esperanças, sem urgência, ou até sem vontade)
ama, bolas!
desculpa toda a aparente agressividade, nem te conheço, mas o amor pode também ele ser essa luz que se acendeu em ti, na tua escuridão
sophia

Funny disse...

Bem, pode parecer estranho m sinto necessidade de comentar o meu pp texto e estender essa reflexão de uma forma global à generalidade dos meus textos, frases, palavras ou imagens. Sem dúvida todos eles estão emergentes nakilo q eu sou, m n pq o vivencie de forma particular, pessoal e única... o q gostava é q lessem o "eu" como sendo meu, teu, nosso, sem o ser necessariamente. E a sophia esteve lá qs onde eu pretendia chegar... "Ama bolas!" seja o amor da tua vida, ou a vida toda, as crianças q morrem, os presos q sofrem, os infermos q desesperam, a Amazónia q é destruída... seja o q for! Apenas "errou" (por assim dizer) qd se limitou a interpretar akelas palavras cm minhas única e exclusivamente, por ser a minha realidade, são minhas pq as disse (n necessariamente q as tenha vivido como eu pp enquanto pessoa) m podem ser tuas pq as experiencias. Podem ser nossas por expressarem porventura sentimentos q possuímos, ou então podem ser apenas uma reflexão, pensamentos partilhados, palavras escutadas, observações realizadas.

No meu primeiro post, o q tentei dizer foi q este blog iria ser mais do q um diário da minha vida (aliás nem pretendo q o seja, dessa forma q se concepciona), mas antes uma construção colectiva, um partilhar de ideias, um crescimento de mãos dadas com a Vida :)

lili disse...

uau!
qt mais leio mais me fascino...
concordo contigo ao dizeres que n queres que o teu blog seja o teu dia a dia.
bem, falando agora do amor, tenho a dizer que a até ah pouco temp pensei que fosse algo ainda muito distante de mim. mas depois de falar sobre isso, de ouvir os outros, de ler o que escreveste cada vez mais penso que o amor não está longe de ningm.o k acho é que nós por vezes fuguimos dele, ou pomo-lo longe.
a verdade é que podemos ter o amor bem mais perto do que akilo que posamos imaginar, afinal podemos não só ver o amor nos homens como também na natureza, nos animais...em tudo o que nos rodeia.
bem, olha só tenho a dizer que spero que nc t passe pela cabeça acabares com o teu blog.
jitos