Estava escuro... tinha medo... mas fez-se luz, iluminava-me e a tudo o que me rodeava. Era eu, foi o que aconteceu quando me descobri a mim próprio!

segunda-feira, maio 29, 2006

Orar, o segredo para amar!


Filosofia religiosa, não obrigado! Que mania, quererem ligar tudo à religião, até parece que preciso de rezar para amar. Amo, simplesmente!

Claro que não! De facto não é preciso ser-se hindu, muçulmano, cristão, judeu ou de outra qualquer religião para se amar, de facto não é preciso sequer pertencer a religião alguma.

Amar é um sentimento interior que se traduz em gestos, acções, que se vive mais do que se expressa por palavras. Há quem diga que o Amor é uma expressão de Deus, ou o próprio Deus, e ao ir buscar Deus não estou a ir buscar a religião, estou a ir buscar a espiritualidade.

O Amor é algo universal não está preso a convenções, ou limites religiosos ou geográficos, no entanto há algo que também é verdade, o Amor brota de dentro de nós, da harmonia e da comunhão connosco, com os outros, com a Vida. Essa comunhão é por vezes mais notória numas ocasiões do que noutras, mais profunda e sublime conforme a altura da nossa vida, e resulta em muito do esforço que fazemos para procurá-la, descobri-la, alimentá-la, chame-se a isso estar em silêncio, orar, meditar, reflectir, procurar o sossego, buscar harmonia interior.

É nesse ninho de conforto interior que o Amor total e abnegado, sem exigências encontra a sua expansão. É aí que amadurece na sua essência e expressão, é quando estamos em sintonia connosco e com o mundo, uma sintonia real e não aparente, que nos sentimos mais fonte desse Amor e compreendemos que quanto mais dermos, mais recebemos!

Assim, o Amor encontra na espiritualidade uma fonte para a Vida, e há quem diga que se confunde com o próprio Deus. Talvez Deus seja tudo isso, o Amor, a Vida, tudo o que existe, nós inclusive.

3 comentários:

bastard_o disse...

tem piada, tenho andado a falar muito de deus... "talvez Deus seja tudo isso (...) nós, inclusive"-interessante :)
outra frase: "qto mais dermos, mais recebemos"-não achas q o contrario tb s aplica?qto mais recebemos, mais aprendemos a dar-eu acho. :)

Funny disse...

Acho que o contrário nem sempre se aplica, por vezes recebemos de forma inconsciente (sem nos apercebermos) pelo que não aprendemos a dar.

Por outro lado ainda que assim não seja, não me parece que a relação seja tão evidente, quanto mais recebemos mais aprendemos a dar, embora exista.

Flôr disse...

Para mim, é a minha opinião particular, DEUS É AMOR! A essência de Deus é Amor e o Amor provém de Deus!
beijinho
:)