Estava escuro... tinha medo... mas fez-se luz, iluminava-me e a tudo o que me rodeava. Era eu, foi o que aconteceu quando me descobri a mim próprio!

domingo, outubro 30, 2005

Sou amarelo


O arco-íris da vida trouxe-me o amarelo.
Amarelo é o sol e dá luz, muita luz,
Se eu puder ser estrela brilhante ou
Chama que dança na escuridão
Que eu ilumine o branco opaco e
O preto intenso, sem que me torne
Indistintamente transparente
Ou seja absorvido pela ausência.
Que eu ilumine o verde e o
Vermelho sem ficar refém da desilusão
Ou iludido na esperança inactiva.
Que seja sim, luz de estrada, luz de caminho!

3 comentários:

bastard_o disse...

o caminho pode ter tantas cores...

Liv disse...

Adorei seu blog!
parabéns pelos textos... gostei tanto que gostaria de colocar alguns deles em meu blog se me permite!

Flôr disse...

dás-me licença que copie este teu poema e imagem para o meu blog?
é lindo e identifico-me tanto com ele.... obrigado :)