Estava escuro... tinha medo... mas fez-se luz, iluminava-me e a tudo o que me rodeava. Era eu, foi o que aconteceu quando me descobri a mim próprio!

segunda-feira, abril 18, 2005

A escuridão do dia...



O dia amanheceu, mas não para mim

A noite escura e tenebrosa há muito que se instalou

E o luar desapareceu.

Esperei por uma estrela encantada ou simplesmente cadente

Com a qual pudesse viajar.

Novo dia amanhece agora,

Mas a luz não me toca

Tu não me sorris

O meu coração fica preso da tristeza e amargura,

Da solidão e desencanto,

Na esperança de uma mão ou silêncio

Que lhe restituam a alegria do sol e a cor da vida,

Continua ignorado no recanto a que ninguém ousa ir

Por medo, apatia ou desprezo.

Quando um dia souberes quem sou, (se descobrires)

Já terei perdido muito, já terás perdido muito,

Já terão perdido muito, pois o vosso olhar de resvalo

Esbatia sempre na incompreensão de quem tenta

Compreender aquilo que não conhece, nem é,

Mas que julga que os seus juízos são a luz do esclarecimento

E a revelação da verdade, não sendo mais do que uma pseudo-realidade.

3 comentários:

bastard_o disse...

só p dizer q fui a visitante nº 1001...nº giro, né???:D
ah, e tb gostei do post...**

blackangel disse...

obrigado pelo elogio ao meu blog, gostei muito de te ler...
já te linkei.
beijos
angel

blackangel disse...

dediquei-te um post.
bom dia e bom dia parati