Estava escuro... tinha medo... mas fez-se luz, iluminava-me e a tudo o que me rodeava. Era eu, foi o que aconteceu quando me descobri a mim próprio!

segunda-feira, setembro 27, 2010

O que fazer quando não se sabe o que fazer?



Esta é talvez uma das perguntas mais difíceis de responder. Porque a teoria é muito diferente da prática, da realidade.

A 1ª resposta que me ocorre, seria tirarmos um tempo para nós, para reflectir, meditar, estar num sítio tranquilo, e procurarmos a nossa harmonia e verdade interior. No entanto, simultaneamente, há uma sensação de que isso é muito, muito difícil, e que não temos a capacidade para o fazer e ser esse poço de ponderação.

Estará, então, tudo perdido?

Obviamente que não, pois todos reconhecemos que o ser humano tem a capacidade de ultrapassar as dificuldades, embora por vezes não saibamos no nosso caso, como fazê-lo.

Reconhecendo essas dificuldades, ficam aqui algumas dicas, para que possamos revisitar quando precisarmos:

- Respira lenta e profundamente pelo menos 3 vezes (repete quantas vezes sentires necessário)
- Procura um espaço, pessoas, situações que te ajudem a sentir bem contigo e a organizar ideias
- Mesmo que não te apeteça, força-te a fazê-lo
- Tira esse tempo AGORA (não é daqui a bocado, nem amanhã! É AGORA!)
- Sê compreensivo contigo! Diminuíres-te não vai resolver os teus problemas.
- Abre o teu coração. Permite-te sentir as tuas inquietudes e angústias. Assim crias espaço para que a alegria e o amor se manifestem também.
- Bebe água, muita água! (Pode parecer estranho, eu sei, mas mal não te faz pois não? Então confia!)

4 comentários:

andreia =D disse...

este foi o post mais estranho que li...
... tive um enorme dejá-vu...

:)

lili* disse...

não imaginas as vezes que me faço essa pergunta...
as vezes que procuro resposta...
as vezes que penso o mesmo que tu...

confia e acredita=D

Kali disse...

Como sabes que tenho feito essa pergunta a mim mesma nos últimos tempos? ;)

Por que você faz poema? disse...

Às vezes nos falta resposta.